Desafios para a Década: Igualdade de Oportunidades e Diversidade

23/10/2020 – “Desafios para a Década: Igualdade de Oportunidades e Diversidade”

A Igualdade de Oportunidades continua a ser uma preocupação em Auditoria. Na passada sexta-feira, 16 de outubro, no Palácio da Bolsa, no Porto, teve lugar um seminário dedicado ao tema em referência “Desafios para a Década: Igualdade de Oportunidades e Diversidade”, organizado mais uma vez pela Comissão Família e Profissão OROC, da qual a DFK se orgulha de fazer parte. A Comissão Família e Profissão OROC, foi constituída em 2018, pela Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, com a finalidade de estudar temas que tenham impacto na vida profissional e pessoal, onde a igualdade de género é um tema crucial.  A DFK fez-se representar orgulhosamente pelo nosso Partner e ROC , Dr Miguel Palma.

O seminário teve como ponto de partida a evolução da profissão em questões de igualdade de género e com a finalidade de dar a conhecer um estudo sobre a repartição do número de revisores oficiais de contas inscritos na Ordem em função da idade, género e data de inscrição. O estudo apresentado revelou que continua a ter destaque o sexo masculino, ou seja, dos 1504 ROC inscritos na OROC, 1070 são homens, as mulheres representando apenas 29% dos inscritos. O estudo revelou ainda que a idade média dos ROC inscritos é de 54 anos, 49 anos para o sexo feminino e  59 anos para o sexo masculino.

Segundo testemunho do Bastonário da OROC, Dr José Rodrigues de Jesus, «Partimos para o debate com a questão da igualdade de oportunidades desde o início ao atual estado da arte na OROC, no que diz respeito à evolução da profissão em questões de género e deixamos a pergunta para discussão: a evolução é boa ou insuficiente? Na perspetiva da Ordem, esta questão é um desafio contínuo e que continuaremos a trabalhar de forma transversal na persecução da igualdade de oportunidades e de valorização do trabalho e do mérito que carateriza a OROC».

A rede DFK, a nível mundial, presente em 92 países, divulgou em 2019 que o número de Partners mulheres ascendiam a 277, o que representava 21% do total. A nível de staff de toda a rede mundial, foi divulgado que as mulheres que nela trabalham ascendiam a 5.006, representando 39% do staff, indicador com uma expressão muito significativa.

Na DFK, em Portugal, as mulheres Partners representam 25% do total. A nível de staff, o Grupo conta com uma quase paridade entre homens e mulheres, representada por 49% de mulheres, do total do seu staff.

A DFK Portugal orgulha-se destes números e acredita na visão estratégica de inclusão, diversidade e não discriminação nas organizações. Reconhecemos que o futuro continua com grandes desafios no que respeita à igualdade de género. Na auditoria reconhecemos também que há um caminho a percorrer e que continua insuficiente face ao desejado, contudo seguimos com otimismo no sentido da promoção, da Inclusão e da Igualdade na profissão. 

Ler artigo aqui